sábado, 26 de junho de 2010

A importância do cinto segurança (Inglês)

Dummies, até eles usam Cinto de Segurança

sexta-feira, 25 de junho de 2010

quinta-feira, 24 de junho de 2010

APELO A TODAS AS CRIANÇAS

A todas as crianças que, em Portugal, tenham perdido os laços com os seus progenitores, e que, de forma involuntária, tenham colocado sofrimento nas suas famílias, levando-as ao desespero. Este Apelo, pretende sensibilizar toda a comunidade portuguesa (que tão solidária sabe ser, nos momentos mais desesperantes), para estar sempre alerta na protecção das nossas crianças e das crianças de outros.
Actos de solidariedade são sempre importantes, para todas as crianças que desaparecidas, encontram nas suas famílias, nas instituições e em todos em geral, uma forma de luta. 

A título de exemplo, uma das "bandeiras" de pedidos de ajuda:   

AJUDEM A ENCONTRAR O RUI PEDRO
AJUDEM A ENCONTRAR O RUI PEDRO
Esta mensagem é um dos métodos a que a mãe do Rui Pedro tem recorrido para que a ajudem a encontrar o filho, já que as autoridades Portuguesas têm deixado arrastar este caso há já nove anos.

É muito importante partilhar esta mensagem aos nossos contactos, na esperança de que um dia ela venha dar os seus frutos.

Seja solidário e divulguem esta mensagem aos vossos contactos nacionais e internacionais.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Reanimação

Nestes próximos videos (Cruz Vermelha Inglesa) observam-se as linhas orientadoras da reanimação, nas três faixas etárias (adulto, criança e bebé):
Adulto


Criança


Bebé

Aprenda gestos que salvam: reanimação (RCP), suporte básico de vida (SBV)

Faça um curso de primeiros socorros !...

Algumas práticas de Socorro

Intubação nos cursos Tripulante de Ambulância



Imobilização em pé



Escolha do colar cervical

terça-feira, 22 de junho de 2010

Ser voluntário: o que é?


Melhorar a vida das pessoas vulneráveis, mobilizando o Poder da Humanidade. Estratégia 2010, Federação Internacional da Cruz Vermelha/Crescente Vermelho.

A Cruz Vermelha é uma Instituição humanitária de caracter voluntário, pelo que o Voluntariado constitui a sua essência.

O Voluntariado é um dos 7 Princípios Fundamentais do Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, adoptados na XX Conferência Internacional de 1965 e em recomendações da XXV Conferência Internacional de 1986.

Sendo o Voluntariado a expressão do exercício livre de uma cidadania plena e solidária, é essencial reforçar a sua integração em actividades estratégicas, estabelecidas como prioritárias na Cruz Vermelha. Neste contexto, a Instituição, ao promover o espírito do Voluntariado, convida as pessoas a fazerem a diferença, a serem parte da solução, a nível local e global, e também a mostrarem o poder da sua acção para tornarem o mundo melhor.

Em síntese, o Voluntariado na Cruz Vermelha é uma actividade que:

• Tem por objectivo ajudar as pessoas vulneráveis ou as suas comunidades locais.
• É motivada pela livre vontade da pessoa, e não pelo desejo de ganhos materiais, financeiros ou por uma pressão externa de tipo social, político ou económico.
• É organizada pelos representantes reconhecidos de uma Sociedade Nacional.
• Os voluntários trazem novas competências, novas ideias, boa energia, entusiasmo, disponibilidade e motivação ao trabalho local da Cruz Vermelha.

"Os voluntários são a alma do Movimento."

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Campanha de Sócio

  

Sabia que pode ser sócio da Delegação de Vila Nova de Gaia da Cruz Vermelha Portuguesa, por Apenas 1 € por mês?

Tem direito a várias regalias, tais como:
   - Descontos no posto de socorros
   - Descontos nos cursos de socorrismo
   - Descontos em viagens de comboio da C.P.
   - Descontos em serviços de Teleassistência
   - Condições especiais no laboratório da LAC - Gaia

Isto com o pagamento de 1€ por mês. É que além de ajudar a Cruz Vermelha Portuguesa - Gaia, ainda tem benefícios.
Contribua, ajudando.

A Cruz Vermelha Portuguesa -Gaia Agradeçe.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Cruz Vermelha quer socorristas nas aldeias

Formar e colocar técnicos, tão capazes quanto os que viajam nas ambulâncias, em juntas de freguesia, câmaras, grandes empresas e centros comerciais é o objectivo de um projecto que a Cruz Vermelha lança este ano. Esta iniciativa visa dar resposta mais eficaz às situações de emergência bem como combater o isolamento de algumas populações. Actualmente, o Ministério da Saúde está a preparar um novo pacote legislativo que permitirá a utilização de desfibrilhadores pelos técnicos de socorro.

Dez minutos podem ser cruciais para salvar uma vida. Foi a pensar nisto, bem como no isolamento de algumas populações, sobretudo do interior do País, que a Cruz Vermelha Portuguesa decidiu criar o projecto de socorrismo de proximidade.

O objectivo é colocar técnicos de socorro de proximidade, formados pela Cruz Vermelha, em juntas de freguesia, câmaras municipais, grandes empresas - entre elas, cadeias de hotéis e resorts com campos de golfe - e centros comerciais.

"O projecto que pode representar postos de trabalho para muitas pessoas salvará muitas mais ", disse o presidente daquela entidade, Luís Barbosa, sublinhando, contudo, que o seu sucesso depende muito da receptividade das câmaras municipais e empresas. São estas entidades que serão responsáveis pelos custos com a formação dos técnicos, bem como pela remuneração do seu trabalho. O curso poderá custar 320 euros por pessoa, disse Luís Névoa, o director-geral da Cruz Vermelha Portuguesa, e um dos responsáveis pelo projecto.

Mas "as principais beneficiadas serão as pequenas localidades do interior", avança Luís Barbosa. Aquelas, onde mesmo uma ambulância do INEM - Instituto Nacional de Emergência Médica pode levar mais tempo a chegar, pelas dificuldades de acessos ou pela distância. Aldeias localizadas em regiões onde os recursos e equipamentos de saúde são mais limitados.

Luís Barbosa adianta que a ideia já foi apresentada a algumas autarquias, que mostraram grande receptividade para o projecto. Contudo, diz o responsável, a sua apresentação formal aos municípios e empresas só começará a ser feita no próximo mês. E o primeiro curso de técnico socorrista de proximidade só arranca no segundo semestre deste ano.

Em 2009, "vamos fazer dois ou três cursos, de 10 elementos cada, para colocar nas delegações da Cruz Vermelha localizadas em zonas mais críticas do País, que não disponham de equipas de transporte e socorro. Depois vamos formando à medida dos pedidos de cada uma das entidades interessadas", explicou.

O curso de 70 horas dado a cada uma das pessoas abrange todas as componentes de socorros e tem como base de formação o curso de tripulante de ambulância de transporte. Pelas regras actuais teria a duração de 35 horas, mas tem o dobro, porque se pretende que os novos profissionais fiquem aptos a prestar todos os cuidados de emergência pré-hospitalar aos doentes, sublinha aquele responsável. Desta forma, podem socorrer uma pessoa em qualquer lugar até chegar uma ambulância do INEM, diminuindo o seu risco de vida.

Cada um destes socorristas terá sempre consigo uma mala com muitos dos equipamentos que habitualmente estão nas ambulâncias. Uma mala que poderá ser transportada numa viatura normal, própria, ou que lhe será atribuída pela entidade da qual são funcionários. Ali ficará guardado um desfibrilhador automático de uso externo, equipamento essencial para salvar vidas.

Contudo, o uso de desfibrilhadores por estes novos profissionais de socorros está ainda condicionado pela legislação actual. Por isso, o Ministério da Saúde está a preparar um novo pacote legislativo que permitirá a utilização do equipamento pelos técnicos de socorro, explicou Luís Névoa.

Os alunos do novo curso já devem ser pessoas com experiência em socorrismo e os seus formadores serão apenas profissionais de saúde, garantiu.

Fonte: Diário de Notícias