terça-feira, 28 de setembro de 2010

Enfermeiros do Instituto de Ciências de Saúde da U. Católica

Realizou-se no dia 28 de Setembro de 2010, um curso de Suporte Básico de Vida com Desfibrilhação Automática Externa (SBV-DAE), para um grupo de novos enfermeiros originários do Instituito de Ciências da Saúde da Universidade Católica do Porto.


Aos novos enfermeiros, parabéns pelas novas competências.
  • Almeida, Mariana Fernandes Nogueira    Aprovada
  • Barroso, Ana Helena Nascimento          Aprovada
  • Costa, Ana Raquel Ribeiro                   Aprovada
  • Fernandes, Ana Paula da Silva             Aprovada
  • Reis, Ana Filipa Pinho                         Aprovada
  • Rocha, Vera Mónica Lourenço              Aprovada

domingo, 26 de setembro de 2010

Dia Mundial do Coração

Realizou-se no dia 26 de Setembro de 2010, o Dia Mundial do Coração. Este evento foi realizado na Alameda do Sr. da Pedra em Miramar, com o apoio (entre outras entidades) dos voluntários da Cruz Vermelha Portuguesa, Delegação de Vila Nova de Gaia.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Considerações sobre o tempo de chegada ao hospital

O objectivo da Física é entender os fenómenos e prever, a partir das condições existentes num dado momento, qual vai ser o comportamento futuro de um dado sistema. É nesta última fase que o uso da Matemática é essencial para a Física, uma vez que fornece os utensílios próprios para esse fim.

Comecemos pelo caso mais simples: um corpo movendo-se com um movimento rectilíneo uniforme. Escolhamos, para uma questão de maior generalidade, um ponto de referência a uma distância x0 do ponto em que vamos estudar o movimento e comecemos a contar o tempo a partir de um dado instante t0. Pela própria definição de velocidade sabemos que ela corresponde ao quociente entre o espaço percorrido e o tempo demorado a percorrê-lo. Sendo a velocidade constante, esse quociente não se altera ao longo do percurso. Ou seja, qualquer distância x0-x0 percorrida é igual à velocidade v vezes o tempo t-t0 demorado a percorrer essa distância
Podemos reescrever esta relação da seguinte maneira

que nos mostra como a distância x percorrida a partir de x0 pode ser encontrada para qualquer momento t. Esta equação do movimento designa-se por vezes por lei dos espaços. Ela é válida para qualquer instante t com o mesmo valor de v por a velocidade ser constante.

A simplificação desta equação do movimento apresenta-se como:

s = v x t
 
Em que s, representa o espaço, v a velocidade média e t o tempo.

Cabe à equação do movimento, dar a resposta do tempo estimada da chegada da ambulância ao local (hospital). Deve-se considerar nesta equação que a velocidade média, deve ser aquela que é permitida pelo código rodoviário (ex.: nas localidades 50 km/h). Observe-se então:

Problema: Uma ambulância, encontra-se a uma distância do hospital de 26 km. O percurso que a ambulância faz é totalmente urbano. Calcular o tempo estimado da chegada ao local (em minutos)?

Resolução: Na procura da solução deste problema, aplicaremos a equação do movimento:

s = v x t

26 km = 50 km x t  <=>  t = 26 / 50 = 0,52 horas (31 minutos e 12 segundos)

O tempo encontrado é sempre um tempo estimado, pois a velocidade é sempre uma média e o percurso é estimado.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Considerações sobre a administração de oxigénio

Verifica-se, experimentalmente, que para um gás com pressão não muito elevada e temperatura constante, a pressão e o volume estão relacionados pela seguinte equação:

Lei de Boyle-Mariote

Isto significa que, num gás ideal, a pressão é inversamente proporcional ao volume, ou seja, se por exemplo o volume do gás duplicar, a pressão diminui para metade.
Considera-se um gás ideal como sendo uma aproximação da realidade, dado que um gás ideal é constituído por partículas sem volume, não existindo forças de interacção entre elas. A representação gráfica da lei de Boyle-Mariote encontra-se na figura seguinte.


Fig. 1 – Dependência da Pressão com o Volume para um gás ideal a temperatura constante.

A curva ilustrada designa-se por isotérmica, em que iso significa igual e térmica é relativo à temperatura, ou seja, é uma transformação que ocorre sempre com temperatura constante.

Para as diferentes temperaturas, as curvas isotérmicas têm formas similares, mas posições diferentes.



Fig. 2 – Várias curvas isotérmicas para o mesmo gás, mas a diferentes temperaturas (T3 > T2 > T1).


Esta relação entre a pressão e o volume de um gás, a temperatura constante, foi descoberta no século XVII pelo químico e físico irlandês Robert Boyle (1627 - 1691) e pelo físico francês Edme Mariotte (1620 - 1684).
É a lei de Boyle-Mariote que, vulgarmente o tripulante de ambulância usa para os cálculos do oxigénio disponível numa garrafa. É frequente este tipo de problemas, mas é necessário fazer-se alguns comentários sobre esta temática. Observe-se então:

Problema: Numa ambulância, está uma garrafa de oxigénio portátil com uma pressão de 150 bar e uma capacidade (volume) de 5 litros. Administrando-se oxigénio a 3 litros por minuto, para quanto tempo teremos oxigénio disponível?

Resolução: Na procura da solução deste problema, deveremos fazer dois cálculos. O primeiro, reporta-se ao cálculo de oxigénio dentro da garrafa, e o segundo cálculo, ao tempo disponível de administração.

i) Aplicando-se a lei de Boyle-Mariote


150 x 5 = 750 litros de oxigénio dentro da garrafa

ii) Aplicando-se uma regra linear (regra de 3 simples)

750/3 = 250 minutos (4 horas e 10 minutos)

Aqui reside um erro muito comum (mas sem grande relevo prático) mas que se deve esclarecer. Naqueles 750 litros de oxigénio dentro da garrafa somente 745 litros (750 litros – capacidade da garrafa) é que estão disponíveis; pois, somente enquanto a pressão da garrafa for maior que a pressão ambiente, é que sairá oxigénio. Quando as pressões, dentro e fora da garrafa se igualarem, não sairá mais oxigénio. Caso assim fosse após a saída dos 750 litros de oxigénio, a garrafa ficaria em vácuo (!).

Assim, na realidade o segundo cálculo será:

(750-5)/3 = 248,(3) minutos (4 horas, 8 minutos e 20 segundos)

Assim, nesta última equação dever-se-á fazer:


Apesar desta diferença não ser significante, é sempre importante a observação correcta da abordagem da física, compreendendo o que naqueles problemas está subjacente: a simplicidade.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Como é feita uma garrafa de alta pressão (Inglês)

Filme descritivo da construção de uma garrafa de alta pressão (ex.: garrafa de oxigénio)


Responde à pergunta: como se faz uma garrafa de oxigénio?

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Grupo de Geocaching faz formação SBV-DAE

Geocaching é uma actividade ao ar livre que leva os participantes a conhecer locais novos e a estar em contacto com a natureza. É no fundo uma "caça ao tesouro".
Um grupo destes participantes, fez uma formação de Suporte Básico de Vida com Desfibrilhação Automática Externa, aprendendo gestos que salvam. Registou-se o evento:


Parabéns ao grupo pelo sucesso alcançado !...

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Formação em Desfibrilação Automática Externa

Realizou-se no dia 10 de Setembro de 2010, um curso de Suporte Básico de Vida com Desfibrilhação Automática Externa (SBV-DAE), para um grupo de novos enfermeiros do Instituito de Ciências da Saúde da Universidade Católica do Porto. Aos participantes foram propostas práticas de SBV-DAE com objectivos extra-hospitalar. Ficou uma boa ideia: "para quando SBV-DAE em meio hospitalar?" , com práticas de intubação, insuflação manual e oxigénio.

Registou-se a formação...

Aos novos enfermeiros, parabéns pelas novas competências.

Costa, Maria Filipa Leite                      Aprovada
Cunha, Dayana Carolina Martinez          Aprovada
Pereira, Cátia Vanessa Pinhal               Aprovada
Romero, Andreia do Vau                      Aprovada
Silva, Bruno Manuel Almeida Sousa        Aprovado
Silva, Cristiana Alexandra F. Oliveira      Aprovada
Silva, José Jesus Ferreira Magalhães     Aprovado