sexta-feira, 8 de julho de 2011

Coração - Sistema de PURKINJE

O coração é, na verdade, formado por duas bombas distintas: uma delas bombeia o sangue para os pulmões, enquanto a outra bombeia o sangue que sai dos pulmões para todo o resto do corpo. Dessa forma, o sangue flui ao largo de um circuíto contínuo, que é o sistema circulatório.
Apesar do impulso cardíaco poder ser propagado, perfeitamente bem, pelas próprias fibras do músculo cardíaco, o coração possui um sistema especial de condução – o sistema de Purkinge – que transmite impulsos a uma velocidade cerce de 5 vezes superior que a do músculo cardíaco normal: aproximadamente 2 m/s para apenas 0,4 m/s, no músculo cardíaco.
O filme (em castelhano), apresenta a organização desse sistema. Ele tem origem no nodo sinoatrial (nodo SA). Dele saem vários feixes muito delicados de fibras de Purkinje – as vias internodais – que passam pelas paredes atriais até um segundo nodo, o nodo atrioventricular (nodo AV), também situado na parede do átrio direito, mas localizado na parte inferior da parede posterior, próxmo do centro do coração. Desse nodo, saem um grande feixe de fibras de Prurkinje, o feixe AV, e passam imediatamente para os ventrículos, atingindo, primeiro, o septo interventricular. Após seguir, por uma curta distância, por esse septo, o feixe AV divide-se em dois grandes ramos; um ramo esquerdo, que se estende pela e ao longo da superfície interna do ventrículo esquerdo, e um ramo direito, com trajecto semelhante, mas no ventrículo direito. Nos ventrículos, esses dois ramos produzem muitas ramificações, de diâmetro bem menor, que eventualmente, fazem contacto directo com o músculo cardíaco em todas as áreas. Portanto, um impulso que seja propagado pelas fibras de Purkinje é conduzido com muita rapidez e directamente para o músculo cardíaco.
^

Sem comentários: